Jailson é o talismã da Seleção CCF na 4ª rodada

05/05/2018 - 02:04

E aí, seus mitos! Mandaram bem na última rodada? Vou confessar a vocês que esperava muito mais da Seleção CCF na última rodada, hein? Porém, fugi um pouco dos meus princípios de escalação e não deu nada certo, foram contabilizados apenas 62.09 pontos, o que eu considero muito pouco!

Mas, nessa rodada, voltarei com meus princípios de escalação e torcerei para que volte a florir como aconteceu nas duas primeiras rodadas do campeonato, ok? Então chega de papo e vamos direto ao time escalado para a 4ª rodada:

O esquema assusta: 4-5-1.

No gol vou apostar em Jailson, goleiro do Palmeiras que vive a melhor fase de sua carreira. Como o Atlético-PR joga em casa e costuma pressionar muito os adversários, o goleiro escolhido pode fazer várias defesas ao longo da partida. Aposta de risco.

Podem se acostumar com os zagueiros escalados na 4ª rodada, já que eles aparecerão muito aqui na Seleção CCF. Balbuena e Pedro Geromel são dois zagueiros que gosto muito de escalar no game, seja qual for a situação. Nessa rodada, como ambos jogam em casa e podem manter, não hesitei em escalá-los.

Nino Paraíba e Yago Pikachu ficam nas laterais. O primeiro é muito regular e mostrou isso durante o primeiro turno do ano passado. Rouba muitas bolas e, mesmo jogando fora de casa, considero ótima opção. Já o segundo foi escolhido por jogar mais a frente e ter grande chance de balançar as redes. Xô, zica vascaína!

Senta firme na cadeira que o meio de campo está G-I-G-A-N-T-E! Começo com Thiago Neves que está comendo a bola e é o principal time do todo ofensivo Cruzeiro. Depois temos Zé Rafael, meio-campista muito regular que costuma garantir sempre boas pontuações. Que não seja diferente nessa rodada. Ainda temos Otero e Gustavo Blanco, dupla do Atlético-MG. Otero é a válvula do time mineiro e vem pontuando muito bem sem gol ou assistência, já Blanco está jogando muito e passou da hora dele balançar as redes. Finalizo com o capitão Lucas Paquetá, melhor jogador em atividade no futebol brasileiro, sem mais!

Arthur, da Chapecoense, é o atacante solitário. Arthur e não Wellington Paulista? Pois é, gente. Escolhi o Arthur pelo retrospecto dele no ano passado, foi um jogador que teve grande média no game e costumava pontuar muito bem mesmo sem gol. Esse ano ainda não deslanchou, mas isso pode acontecer nessa rodada, quando a Chapecoense enfrenta o lanterninha Paraná.

Gilson Kleina fica no banco e aqui vale a frase: bom e barato.

Alterações: Sai Balbuena (Corinthians), entra Pedro Henrique (Corinthians)

DESEMPENHO

1ª Rodada: 126.35 pontos

2ª Rodada: 92.28 pontos

3ª Rodada: 62.09 pontos

CCFnas redes sociais